Otorrinolaringologia

Consultas otorrinolaringológicas adultas e pediátricas
Cirurgias

O tratamento cirúrgico mais adequado para cada paciente é indicado após uma consulta médica completa, assim como orientações sobre tratamentos e necessidade de exames complementares. A maior parte delas é realizada em ambiente hospitalar, sob anestesia geral. O tempo de internação é variável para cada caso. Nossos profissionais são credenciados em hospitais de excelência em Porto Alegre e região.


- Amigdalectomia;
- Adenoidectomia;
- Timpanotomia para tubo de ventilação (dreno de ouvido);
- Septoplastia;
- Turbinectomia (cirurgia dos cornetos nasais);
- Cirurgia endoscópica nasossinusal (cirurgia da sinusite);
- Faringoplastia / uvulopalatofaringoplastia, entre outras;

Videoendoscopia nasossinusal

Exame pouco invasivo e indolor, não requer preparo específico. Através da inserção de uma fibra óptica flexível pelas fossas nasais, permite uma visão globaal das diferentes estruturas das cavidades nasais e cavum (septo, cornetos, meatos, adenóide, presença de secreções, rinossinusite, pólipos, tumores).


Videolaringoscopia

Exame realizado através de uma fibra óptica flexível para visualização indireta da laringe. É indolor, não requer preparo específico e permite avaliar com o paciente acordado o funcionamento da laringe e trato vocal, trazendo in formações para diagnóstico, tratamento, fonoterapia e prognóstico.


Tratamento do ronco, apnéia e distúrbios do sono

A síndrome da apnéia obstrutiva do sono (SAHOS) é caracterizada por repetidas pausas na respiração durante o sono, devido à obstrução da via aérea superior, podendo ser acompanhada de redução da saturação de oxigênio no sangue e microdespertares para respirar. Se não tratada, afeta a qualidade de vida do indivíduo, relação social e familiar, além de relacionar-se com hipertensão arterial, diabetes, complicações cardiovasculares, acidente vascular encefálico (AVC), infarto agudo do miocárdio, arritmias cardíacas, ganho de peso, depressão e aumento do risco de acidentes de trânsito.

Ronco e apnéia tem tratamento com excelentes resultados. Ele é baseado na história clínica completa, exame físico e resultados de exames complementares. O tratamento varia de acordo com a gravidade do caso e é individualizado, ou seja, se adapta às necessidades de cada paciente para combater o problema com sucesso.


Videoendoscopia da deglutição / Estudo da Deglutição

Avaliação indicada para aqueles pacientes com dificuldades de alimentação, engasgos, pneumonias aspirativas, sequelas neurológicas. É indolor e rápida, realizada através de uma câmera flexível posicionada na laringe. Não requer anestesia nem preparo específico.

Limpeza otológica

A cera do ouvido, ou cerumen, é uma composição de secreção das glândulas ceruminosas e sebáceas presentes na pele do conduto auditivo. Tem o papel de proteger e evitar a entrada de pequenos corpos estranhos, como insetos, além de propriedades antibacterianas e antifúngicas, reduzindo o risco de infecções. A produção de era depende de vários fatores, tais como condições da pele, estado febril, irritações do conduto e estado emocional. O excesso de cerumen pode bloquear o canal auditivo provocando redução da audição, coceira e desconforto. Sua remoção é indolor e pode ser realizada em qualquer idade, através de instrumentos específicos ou a conhecida “lavagem otológica”, conforme cada caso.


Cauterização nasal

O septo nasal é uma região muito vascularizada e sangramentos (epistaxes) podem acontecer com frequência por motivos diversos: trauma, ressecamento, rinite alérgica, síndromes. Após avaliação médica, é realizada a aplicação de produtos (ácidos) na região do sangramento com ótimos resultados.


Retirada de corpo estranho de nariz, ouvido e laringe

É frequente a colocação de objetos estranhos, principalmente por crianças ou pacientes com alterações neurológicas. Na maioria das vezes a remoção pode ser realizada no consultório; entretanto, em alguns casos a sedação em ambiente hospitalar pode ser necessária.


Audiometria tonal e vocal

Exame que tem como principal objetivo avaliar a função e sistema auditivo, identificando a presença e grau de perda auditiva. Realizado em cabine com isolamento acústico, pode ser feito em adultos e crianças: técnicas diferentes foram desenvolvidas para obter as respostas de crianças a partir de 6 meses de idade.


Timpanometria / imitanciometria

Através desse exame podemos verificar se a membrana timpânica possui movimentos normais e se a pressão aérea encontra-se semelhante nos seus dois lados, indicando o funcionamento adequado da tuba auditiva e cadeia ossicular. Rápido, indolor, de fácil realização em crianças e adultos.


Emissões otoacústicas (teste da orelhinha)

Exame rápido, objetivo, não-invasivo e sem contraindicações. Pode ser feito em qualquer idade e é capaz de auxiliar no diagnóstico diferencial das perdas auditivas neurossensoriais. É um método mais sensível que a audiometria para detectar pequenas lesões nas células ciliadas do ouvido, podendo ser solicitado em casos de zumbido com audiometria normal.

O Teste da Orelhinha deve ser realizado em todos os recém-nascidos. Na maioria das vezes, é feito na maternidade em até 48-72 horas após o nascimento. Algumas vezes, é necessária repetição do exame para comparação dos resultados. Hoje em dia, sabemos que a descoberta de uma perda auditiva e início precoce do tratamento oferece os melhores resultados, evitando problemas na fala e aprendizado da criança.


Teste e adaptação de próteses auditivas

O aparelho auditivo é um dispositivo eletrônico capaz de processar e amplificar os sons, possibilitando um melhor acesso aos sons que não podem ser percebidos por indivíduos com alguma perda auditiva. Melhoram a compreensão da fala e localização dos sons, oferecendo ganho na qualidade de vida e relação social.

Como o tipo e grau de perda são variáveis, assim como as características anatômicas, existem inúmeros modelos para atender as necessidades específicas de cada indivíduo.